Clube do Livro - A Rainha Vermelha

By Thaís Muniz - 07:00:00





Oi gente! Na resenha de hoje, vou apresentar a vocês o Clube do Livro! Sei que meu post está atrasado mas, antes tarde do que nunca né?
Fui convidada a participar deste grupo de leitores e cada fim de mês postaremos uma resenha sobre um livro, escolhido conforme o tema do mês!
Nesse mês de Janeiro, o tema escolhido é: Um livro recomendado por um amigo.
E eis aqui o meu livro escolhido: A Rainha Vermelha!
Esse livro foi me recomendado pela galera do grupo "Amigos Literários" lá do WhatsApp está viajando pelas casas desses amigos! E pela minha sorte, o livro viajante chegou por aqui neste mês de janeiro!
Então confiram abaixo o que eu achei sobre o livro! E conheça também os integrantes do clube do livro! (final do post)


A Rainha Vermelha

Victoria Aveyard


Existem dois tipos de sangue: vermelhos e prateados.
Aqueles que possuem o sangue vermelho são pessoas simples, pobres e bastante trabalhadoras Vivem sem luxo nenhum, dando suas vidas aos de sangue prateado.
Os que têm sangue prateado, são como os nobres. Além de morarem em um lugar mais digno, estão repletos de riquezas e também poderes.
Cada humano de sangue prateado tem um dom, um poder diferente e isso os torna praticamente deuses. Eles podem controlar o fogo, o ar, a água e outras coisas. Isso faz com que os de sangue vermelho, sempre estejam à mercê deles.


Mare Barrow é uma garota comum de sangue vermelho. Ela vive com sua família e faz o que pode para poder ajudar a sustentar sua casa: roubar.
Prestes a completar 18 anos, Mare se vê cada vez mais perto de ir para guerra e deixar sua família assim como os seus irmãos mais velhos fizeram. E a única certeza que ela tinha é que a chances de voltar de lá, são poucas.


Por obra do destino, Mare consegue um emprego no palácio que vai mudar sua vida completamente. Com o novo emprego e a chance de ajudar a sustentar sua família dignamente, Mare acha que finalmente vai se redimir a toda confusão (e prejuizo?) que um dia causou.
Mas para sua surpresa, o destino reserva algo maior para ela e no meio do reino todo ela descobre que também possui poderes.


Para espanto e surpresa dos reis, uma pessoa de sangue vermelho possuía um poder. E matá-la depois de toda essa novidade exposta ao reino, seria bem estranho. E para esconder esse grande segredo, Mare passa a se tornar uma pessoa da família real, vivendo como se fosse uma “prateada”, órfã de uma das famílias nobres e criada por “vermelhos”.


Com esse segredo e tendo que viver uma vida falsa diante de todos prateados, ela sabe que é a única chance de salvar a si e o seu povo.
Talvez Mare seja a “ponta do iceberg” que precisava para uma revolução. Mas será que ela terá poder para conseguir isso?

A Rainha Vermelha certamente tem intrigados a muitos, inclusive a mim. Com uma capa espetacular, eu já esperava que esse livro me tirasse o ar e a noite de sono. Apesar das voltas e reviravoltas que esse livro tem, eu me senti muito familiarizada com outras leituras. O livro traz um misto de vários livros conhecidos como A Seleção no meio de uma guerra no estilo Divergente e uma possível revolução como Jogos Vorazes (incluindo as arenas) e poderes. Talvez esse tanto de referência a outros livros, possa ter me tirado toda a emoção de conhecer essa nova distopia.
Quanto a personagem principal Mare, eu não senti aquela ‘empatia’ como normalmente sinto em outras distopias. O romance em si não me convenceu, várias vezes Mare me deixou confusa em relação aos seus sentimentos e por quem sentia.
Eu espero que o próximo livro me envolva mais e me faça suspirar por ele, pois este ficou no meio termo. Espero que a autora tenha criado algo espetacular para sair do foco de outros livros. Ou terei criado novas expectativas e me frustarei de novo.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Informações sobre o livro:
A Rainha Vermelha
Editora Seguinte

422 páginas

Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.


CLUBE DO LIVRO

📖 Na Hora da Leitura  📖 Filosofo dos livros  📖  Quatro Estações   📖  Uma Garota Quase Geek

  • Share:

You Might Also Like

7 comentários